10 fevereiro 2016

Sobre Tinder, Wapa, encontros e a vida

Acabei de voltar de um date. Termo em inglês para encontro com fins de conhecer melhor alguém.
Conheci a moça no Tinder e tinhamos inúmeros amigos em comum. Frequentamos a mesma igreja durante um bom tempo.
Após o match, trocamos telefone e seguiu uma conversa no whatsapp por alguns dias, até hoje.

Ela é uma fofa. Foi um almoço rápido, no final nos despedimos com um beijo.
Como estou me sentindo agora?

Não faço ideia.
Uma mistura de pensamentos veio parar aqui.
Sei lá, o fato de termos frequentado a mesma igreja é um bom ponto, mas também me lembra que conheci a Baixinha lá.

Vou voltar a sair com ela.
Mais por amizade que porque qualquer outra coisa. Por quê?
Nesse primeiro instante não rolou química.

Esse é o lado ruim dos aplicativos: demorar pra conhecer alguém pessoalmente.
Ou deixar a porta aberta pra continuar deixar ainda mais gente entrando na vida.

Tempos atrás conheci uma médica. Desta vez pelo Wapa.
Eramos quase que vizinhas. Conversamos, marcamos de sair.
Ela mais velha, saiu faz pouco tempo de um casamento. Estava verborrágica. Isso me irritou.
Acho que se eu a conhecesse hoje, talvez pudesse dar certo.

Timing is a bitch. #himym

O que quero dizer com tudo isso?
Que às vezes as pessoas são incríveis mas ainda assim não fazem nosso coração bater mais forte.

Minha cabeça está em outro canto.
Meu coração nem sei mais se ainda existe. Às vezes acho que já conheci todas as pessoas legais as quais eu tinha direito.

Ou devo estar procurando no canto errado.

O que eu quero?
Ser supreendida.

Comente primeiro

Real Time Analytics