09 junho 2010

Querido Diário: na Paradinha... dinha inha inha

Fui para a Parada no domingo, né? Quem me segue no twitter sabe que foi meio que de última hora. Era meio dia quando eu liguei pro melhor amigo e chamei pra ir pra Sampa.

Por volta de 16h eu já estava a pé em direção a Consolação. Deixei o carro na Augusta e segui.
Fui porque não queria ficar em casa chorando. Motivos pra chorar eu até que tinha. Até que ainda tenho. Não pelos outros, mas pelas feridas que ainda não cicatrizaram.

Acho que, de tudo, o que mais dói é a decepção. Enfim... Não quero falar disso agora.

Pois bem, fui pra Pride. Eu já havia ido uma vez, não exatamente na Parada, mas para São Paulo, em 2008, para curtir o povo/burburinho pós-Pride. Logo, essa foi a primeira vez que acompanhei os trios, entrei no meio do povão.

Não vi gente muito bêbada, não vi gente usando drogas. Não vi abusos. Roubaram o celular da minha amiga, mas até aí tudo normal, se na The Week levaram o meu, que diremos da Parada, né?

Dizem que Parada é igual micareta. Pra honrar parte da afirmação chegaram duas mocinhas me perguntando se eu sou HT. Respondi que não e ... Bom, beijei a que perguntou. Ai virei pra amiga e perguntei se ela era HT, a resposta foi a esperada, também não era, não preciso dizer que essa também entrou pra contagem. Nomes? Não, não perguntei.

Continuo descendo a Consolação, eu o melhor amigo e a amiga, acompanho o trio com Serginho e Dimmi. Minha amiga avista uma guria bonita, mas ela é toda tímida, e não chegou na guria. Aí fui lá eu fazer o meio de campo. A guria realmente é bonita, lembra (?) a Shane, segundo a amiga que foi comigo pra Parada. Ok, não faz meu estilo. É bonita? É. Mas não faz meu tipo. E eu disse isso pra minha amiga antes de ir lá dar uma de cupido.

Chego com a cara de pau que me é peculiar e digo: Você já ouviu falar em pessoas tímidas? Ela responde que sim, aponto pra amiga, digo que ela é das tímidas e que ela deveria se aproximar, bater um papo, sabe como é, né? Aí ela responde que não beijaria a amiga, mas que estava olhando pra mim. Sabe quando você pensa: “ai, isso vai dar merda”?, pois bem, a minha cara foi exatamente essa, jogaram Actívia na minha operação cupido.

Insisti no papo que minha amiga isso, minha amiga aquilo. Mas a guria tem um sorriso um tanto quanto bonito. E já que não ia rolar mesmo com a minha amiga e estávamos na Parada, aproveitei... Fura-olho? Pode ser... E tá, vai, pode xingar. Só queria deixar claro que foi a primeira vez que fiz isso e que só fiz porque era Parada e bem, Parada né gente? Quem é que vai procurar “coisa séria” na Parada?

Saliva e contatos trocados. Continuo em direção a Praça da República com meus amigos.
Resolvemos parar ali perto do cruzamento com a Roosevelt e ficamos papeando e “gongando” o povo feio que circulava por ali. Também por ali havia um grupinho de 4 viados e uma guria. Uns 4 metros de distância. Quando eu olhei pra mocinha do grupo, por acaso ela também estava me olhando. Alta, cabelos castanhos, branquinha. Se ela fosse baixinha eu diria que ela é a cara duma ex minha. Pois bem, nos olhamos, sabe quando você olha, percebe que também estão olhando e então ambos resolvem fazer de conta que não estavam olhando, então... Foi isso que aconteceu. Depois fui descobrir que ela achou que eu estava “junto” com a minha amiga, e por isso não se manifestou no momento dos olhares...

Como eu fui descobrir isso?
Assunto do próximo post.

2 já falaram

Afrodite disse...

Parada sempre dá longas histórias e muitos acontecimentos... que bom ao menos vc se divertiu.

Escaminha disse...

Nossa hein....de Parada não teve nada né...bem agitada pelo visto..kkk

Real Time Analytics