03 junho 2010

Querido Diário: As últimas...

Uma hora a gente volta a escrever, né?
Sei que estou devendo um podcast. Prometo que sai ainda no primeiro semestre deste ano.
Minha voz continua a mesma, mas os meus cabelos... Tá, mentira, eu também cortei o cabelo tem um tempo já e já ta crescendo de novo. O legal é que ele tá meio “ondulado”, mas sem deixar de ser a coisa escorrida que sempre foi.

Coração tranquilo.
Depois de uma fase um tanto quanto “Zé” (Zé Mayer, O – ênfase no O - pegador), agora estou voltando às origens, e não, não sou nenhum X-Men. Nem X-Men nem X-Princesa, só X-Bacon. Ok, piadinha #fail.

Ando curtindo o trabalho e já me acostumei com o horário, o que também significa que mudei a rotina, se antes meu horário para deitar era por volta 00:30, 01:00 agora dá no máximo 21h e eu estou cambaleante de sono. Vida mais saudável? Talvez. Voltei para academia essa semana. E comecei a correr também. Minha meta agora é cuidar um pouco mais do corpo. To tomando coragem pra nadar na água fria durante o inverno, mas estou com medo de ficar doente.

PA tia aqui, sarada? Yes, we can. Ou melhor: Yes I can.

Enquanto isso no fantástico mundo da “Sentimentolândia” as coisas estão tomando um rumo que eu não sei se fico feliz ou pensativa. Ando pensando em fazer dar certo, não vou dizer com quem, por que né, é deselegante...

Continuo solteira e agora também estou pacata. Quase um anjo.

Legal disso é que, justamente quando você sossega o rabo, aparecem aventuras pra você se jogar – ou não.

Ontem por exemplo foi um desses dias.
Era aniversário da gorda que fez o meu "outing" na agência. Fomos comemorar numa pizzaria, eu e os colegas de trabalho – sempre diferencio colega de amigo. Primeiro momento memorável da noite: a surpresa dos presentes ao me verem maquiada. Todo mundo tá acostumado a me ver meio moleca: tênis, jeans, babylook/blusinha e tênis. Pensa que eu acordo às três da manhã, não vou ficar me arrumando toda SÓ pra ir trabalhar né? Pois bem, andar largada no trabalho tem lá suas vantagens: ser notada quando se está arrumada e receber elogios.

Da pizzaria partimos pro bar. Isto é, atravessamos a rua. Mais algumas cervejas. Mais alguns papos. Levo meu amigo Libriano pra casa. Detalhe: ele é hétero e sabe de mim. Detalhe 2: ele é hétero, sabe de mim, me acha linda, e vive me mandando indiretas. Não, eu não ficaria com ele. Aliás, uma observação: minha vida anda enchendo de librianos, só falta saber se isso é bom ou ruim.

Enfim...

Deixo o Libriano em casa e resolvo passar pelo barzinho/balada GLS que eu costumo frequentar. Fui sozinha. Na verdade eu nem ia entrar. Estava meio cedo ainda e eu precisava dormir... Fui... Cheguei, parei na porta, vários carros estacionados...

________________________________________________
Continua... (porque eu adoro fazer suspense)

9 já falaram

Anônimo disse...

Isso de fazer suspense nem tem graça.

Lah' disse...

Nossa, Que moça má!!!
Para de contar logo na melhor parte da história!
Eu aqui toda animada pra saber o que aconteceria e... tchan tchan tchan..Suspense! Só no próximo post! ¬¬

Pensando disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pensando disse...

Adoro suspense..devo ser masoquista de fatos...hehehe
Creio q a primeira vez q posto..mas sempre leio seu blog..adoro sua forma de escrever!
e até o próximooo post!!!

Camille disse...

Ain que saudades dos seus posts ! Continua essa historia pke estou curiosa ! Bjos

disse...

o zé que ama a tereza, casa com a helena, pega a dora, a judite, a maria...

manicomiomundo disse...

caraca, odeio quando fazes suspense.
Voltei a ativa e prometo comentar em todos os posts a partir de hoje, rs.

Escaminha disse...

Não vou nem falar nada sobre o seu suspense....
O jeito é esperar!

Anônimo disse...

E ela volta com todo o gás e matando a todos de curiosidade...

Real Time Analytics