10 março 2010

F5 na vida

Aí que ficou todo mundo boiando né?
Quem acompanha minha vida ficou mais perdido que cego em tiroteio com as últimas atualizações.

Pra quem ainda ficou em dúvidas: é acabou. De novo. Novamente.

Palhaçada? Vocês já sabiam? Eu sou uma filha da puta? Ela não sabe o que quer? Ela não deu valor? Eu não dei valor? Eu sei que nos comentários vão surgir essas e outras coisas. Pena que é tudo de anônimo, mas a sorte é que esses comentários são de gente que nunca tomou ou deu um pé na bunda de alguém, que nunca sofreu por ninguém, que sempre foi bem resolvida, que nunca sonhou, ou que se sonhou tornou TUDO realidade. Quem criticar com certeza tem uma vida sentimental dez vezes mais sadia que a minha.

Enfim... Eu não sei dizer se não vem ao caso, ou se eu simplesmente não sei responder o porquê de ter terminado. Ou talvez eu saiba e não o queira dizer, ou ainda eu não tenha entendido direito.

No fundo acho que eu sou uma criança grande. Dessas que precisam de atenção em tempo quase que integral. Dessas que erram, sem querer. O que também não isenta os erros alheios, que também houveram. Somos seres humanos. Humanos erram e fim.

No fim o que "fode" o relacionamento são as expectativas criadas em cima da pessoa.
E relacionar-se é justamente lidar com isso: com o que você espera de alguém.

Eu estou numa fase da minha vida em que, por mais que não pareça, eu quero estabilizar, começar a construir algo mais "sério" com alguém. O que eu quero hoje é pensar num "amanhã". Quero segurança emocional pra pensar nisso. Quero alguém comigo de verdade. Pra estar junto, nas coisas boas e ruins, que me ame como eu sou, com o pavio curto, que saiba me perdoar, porque olha, eu sei, eu piso na bola. Não sou um poço de candura, não sei ser fofa 100% do tempo. Da mesma forma como não espero perfeição do outro lado...

Namoro é pra isso: é pra você poder ser você mesma sem medo, afinal se você não puder contar com a pessoa que está ao teu lado vai contar com quem? Se não confiar nesse alguém com quem você escolheu dividir momentos, carinhos, tesão, e outras coisas, tu vai confiar em quem? Namoro bacana é ver defeitos e qualidades. Quem vê só qualidades vive um conto de fadas, vive de paixão. E paixão uma hora ou outra acaba.

Amor não é querer mudar o outro. É querer mudar a si mesmo pelo outro, pra rolar uma adaptação. Pelo menos na minha concepção.

Agora estou aqui. Pensando na vida, tentando organizar o que ficou. Tentando lidar com as expectativas que restaram. Tentando não esperar nada de ninguém. Tentando não ficar procurando respostas pras perguntas que eu não fiz.

A impressão que tenho é que eu sempre me fodo quando eu gosto mais do que o outro lado. E não adianta vir dizer que não tem dessas coisas, porque sempre uma parte gosta mais que a outra. E eu já fui a parte que gostava "menos". Tanto que quando gostava "menos" terminei por não achar justo não conseguir retribuir. No fundo eu ainda gostava da Baixinha.

Falando nela, semana passada acabamos por nos encontrar. Conversa estranha e boa. Tem coisas que não mudam mesmo. É legal ver que a gente de fato colocou um ponto final na relação. E que ao menos por agora não existem mágoas aparentes.

Enquanto isso eu fico aqui. Remoendo pensamentos. Tentando não entrar numa disputa pra ver "quem errou mais". Um erro não justifica o outro.

E assim a gente vai vivendo.

Depois tenho que contar sobre a noite que eu conheci a da Turma do Colorê, que por sinal, também está na barca das solteiras (e inconformadas com o fim do namoro).

6 já falaram

(6) capreta disse...

Vejo, leio, de longe a historia de vocês, tua e dá @turmadocolore. Não gosto de meter colher nesses assuntos, também terminei um namoro ha pouco tempo e sei que cada caso é um caso, cada dor é uma dor, só quem viveu sabe.
Beijos.

Anônimo disse...

Eu sou do grupo que critica sentada, sem conhecimento de causa, às vezes, simplesmente para ver a reação das pessoas. Uma atitude meio sádica mesmo.
No entanto, a maior parte do tempo as críticas são muito mais para mim, críticas que gostaria de ter ouvido, pq fiz as mesmas burradas.
Mas, apesar de achar vc meio "eu me acho", rs. Gostei da sua sinceridade. Não sei se perdoaria uma traição, mas isso é o amor: perdoar. E também quebrar a cara. Então pela primeira vez não consegui te julgar. Então, deixa essa garota para lá, pq certamente vc encontrará alguém que quer a mesma coisa que você, e ainda mais importante, a mesmo coisa que você COM você.
Beijos.

Turma do Colorê disse...

Bom, você sabe que a sua dor é a minha dor. Amas sabemos como é ter que deixar um relacionamento onde ainda sentimos amor pela pessoa. Sabemos também que o negócio é levantar, bater a poeira das roupas e continuar em frente.

Gostei muito do que você disse:

"Amor não é querer mudar o outro. É querer mudar a si mesmo pelo outro, pra rolar uma adaptação."

É a minha concepção também. Essas coisas só aprende quem se relaciona ao longo da vida. A gente tá aprendendo, a duras penas é verdade. Mas a gente cresce com isso.

E é o pé na bunda nos empurrando pra frente! (e pra outros lugares também, hehe)

Beijos!!!

Anônimo disse...

Relacionar não é nada fácil. Pessoas sempre serão diferentes umas das outras, e qdo. se encontram, e percebem existir amor, qual o caminho? Ora, vamos conversar e entrar num acordo, vamos negociar, vamos fazer dar certo porque a gente quer ficar junto? Qdo. as respostas a essas perguntas forem feita a duas, tem tudo pra dar certo. O que não dá certo é o olhar em direção opostas e enxergar só o próprio umbigo. Espero que vc encontre o amor de sua vida! bjs

Karla R.

Anônimo disse...

Crescer com a dor, com as experiências vividas é o que tenho aprendido nesses últimos dias, tentando encontrar forças dentro de mim mesma pra continuar a caminhada, como me ensinou a turmadocolorê.
Queria que a frase do Cazuza fosse verdadeira pra mim:

"Você diz já vou e eu concordo contigo; você sai de perto e eu penso em suicídio, mas no fundo eu nem ligo"

Que um dia possamos não ligar pra isso tudo...

Lu

Corpe disse...

Sabe, ja sofri tanto por criar espectativas, agora demora bastante pra eu amar alguém. Sabe, queria muito ser feliz do lado de alguém que eu sei que ta feliz por me ter,
e até hoje nunca ninguém me deu o mínimo de certeza disso. '-'

Real Time Analytics