19 janeiro 2010

Querido Diário: E agora?

Sabe quando a vontade que você tem é de chorar, chorar, chorar, chorar, chorar até desidratar? Sabe quando você sente uma dor tão grande dentro de você que a noite, calada, encolhida na cama, enquanto teu coração sangra, você pensa que morrer seria mais fácil do que sentir toda essa merda de dor?

Sabe quando você passou um bom tempo se curando de um amor, ai acha que nunca mais vai amar alguém, aí conhece alguém e vê que está amando novamente? E sim é amor, não é apenas uma paixãozinha à toa?

Sabe quando você se esforça pra ser alguém melhor em troca do sorriso mais bonito do universo? Sabe quando deitar no colo parece resolver todos os problemas do mundo? Sabe quando tudo isso acaba e você percebe que novamente teu coração te fez de trouxa?

Então.
Eu não sei ao exato definir tudo o que sinto. É um misto de raiva, saudade, mágoa... É uma vontade de chorar tão contida que dói.

O que salva são os amigos perguntando, se preocupando, são as testemunhas de que eu eu não errei.

Não quero ninguém pagando pelos pecados. Não quero ninguém sofrendo ainda mais. Não quero, nunca quis. Sempre tentei ser razoável. Sempre pensei mais nos outro que em mim. Aliás eu sempre agi mais pelos outros do que por mim. Porque pensar e não fazer nada é o mesmo que nada. Eu sempre fui contra discursos vazios. Sempre fui contra palavras vazias, e durante um bom tempo era avessa a dizer "Eu te amo" à toda hora. Sabe por quê? Porque eu sempre tive medo de que merdas como essa acontecessem. Quando eu digo "Eu te amo" significa que abri as portas do meu mundo, te dei as chaves do portão, praticamente uma carta branca pra fazer o que quiser de mim... O problema é que brincaram com o meu mundo... Uma brincadeira de um puta mau gosto.

Quando eu achei que não fosse mais sofrer de amor, eu tomei uma puta punhalada pelas costas. Não sei se me sinto pior ou melhor por saber que perdoaria/perdoo.
Não sei se isso faz de mim uma pessoa boa. Não sei se me sinto idiota ou feliz por ainda ter esperanças de que as coisas vão melhorar...

Eu só sei que estou tentando fazer uso de uma coisa que faz um bom tempo eu sofri, mas consegui conquistar, algo importante e que faz a diferença é que é e vai continuar sendo maior do que qualquer outro amor: o meu amor-próprio.

Acho que é isso o que me mantém calma. Acho que isso é o que me faz ser doce quando, conforme o mundo - ou grande parte dele, eu deveria reagir com ira, com palavras de ódio.

Ao fim, ainda estou aqui. No mesmo lugar... Às vezes, confesso, uma gota de água salgada rola dos olhos, chega a boca, e me lembra o sabor da desilusão...

Mas essa chateação vai passar. O lugar que teoricamente deveria estar vago, não está... Não sou hipócrita de dizer que não amo... Seria mentir, seria mentir e omitir um fato.

O estranho é que eu já tinha separado um lugar no meu quarto, pra colocar aquela nossa foto...
Eu tinha tantos planos...

9 já falaram

Anônimo disse...

Difícil, não é? Mas, é isso aí, amor-próprio e cabeça erguida que tem muita coisa pela frente ainda pra se viver. E não perder as esperanças, acreditando que o melhor está pra acontecer, sempre.
Vc amou e ama...viva tudo com muita intensidade esse momento, porque vai passar e um dia qualquer vc estará aqui contando esse passado. Fique bem.

Abs
Kamila w.

forcefool disse...

Bem acho que nunca vou entender algumas coisas,só posso te dizer que nada como o tempo ...

beijos suaves e te cuida guria boa sorte.

Sofia, disse...

Não sei se é coisa de ariana, viver com intensidade, porque sou e faço isso até involuntariamente. O problema é que, quanto mais de vive os melhores momentos intensamente, os piores também se vive. Sei que é mega difícil, mas veja o lado bom. Só sente o amor ou a paixão de verdade, quem vive com intensidade! E pelo que leio de você, bem, acho que merece bem mais do que havia tendo! Não se preocupe, o que é seu, está guardado, te esperando...

Alice disse...

Dói muito ser enganada, mas não se torture demais: você fez o que a sua consciência e o seu coração mandaram. Não serve de consolo, eu sei, mas saber que o tempo cura tudo é a única certeza que você pode ter agora.

Conto de Meninas disse...

oii!!
Ahh você é uma garota intensa!
E decepções agente sempre vai ter.Vai depender da intensidade.Vai depender o tamanho da dor.Mas passa.Sempre passa.
Melhoras e se cuida!
beijo

Thais disse...

O Priscila, faz um favor, nada de ficar ouvindo "All by myself" no quarto escuro, como eu. Coloca um funk daqueles bem nojentos e começa a cantar bem alto..."Saio na rua e olho as meninas, fecho os olhos e vejo as suas vaginas...". BRINKS. Fica no "All by myself" mesmo. Queria falar "não fica assim não", mas né, nem dá, então um dia de cada vez.

Beijos

Cecília disse...

Ei moça , nada é tão ruim que dure para sempre, acredite nisso.

Camila disse...

Ah como te entendo....
estou passando por um momento exatamente como esse, exeto que ela já está namorando outra...
é dificil...
não vejo a hora dessa angustia passar...

VidadeIguais disse...

Pri, a pior coisa é terminar um relacionamento com a sensação de que poderia ter feito mais.
Com toda essa intensidade que vc sempre demonstrou, tenho certeza que não está sentindo isso.
E então, tudo que sofremos nos torna mais maduros e experientes pra lidar com as próximas situações.
Que o tempo passe bem rápido e vc melhore logo!
bjss

Ju
@juelaila

Real Time Analytics