26 outubro 2009

Querido Diário: Contando do Namoro para Dona José

Pois bem, como havia dito, Dona José encontrou cartas da namorada escritas com destino a esta que vos fala. Não sei se todo mundo sabe, mas eu e ela somos muito de lua. Há dias em que estamos muito bem e os outros – grande maioria por sinal – em que ficamos em pé de guerra.

Há aproximadamente 15 dias, mais precisamente num sábado, momentos antes de sair para trabalhar, não sei por qual motivo ela acabou tocando novamente no assunto da carta. Nisso começamos a conversar e eu falando que ela ama mexer nas minhas coisas. Enquanto ela afirmava que eu não conto nada a ela eu respondia que não precisava, afinal ela gosta tanto de mexer nas minhas coisas e tirar suas conclusões que eu não tenho necessidade de contar. Já imaginam onde a conversa foi parar, não é?

Não sei que raio de inspiração (ou ausência da mesma) que me baixou naquele instante, que eu resolvi contar que estou namorando. Não disse nomes, mas disse de onde é.

Seguiram-se momentos de drama, lágrimas, e tudo mais que pode ser esperado. Eu já sabia que minha mãe ia dizer que eu sou uma vergonha, que eu sou uma decepção, que ela preferia morrer a aceitar, que isso é uma pouca vergonha, que é safadeza e todos os clichês de mãe que não aceita.

O que eu poderia fazer, e fiz, era manter a calma e tentar conversar. Acredito que ninguém escolhe ser assim. Ninguém em sã consciência iria preferir passar por preconceitos, por crises, pelo caminho mais difícil. Não é uma opção. Ela me perguntou se sou assim desde que nasci. Não soube responder e disse a verdade. Perguntou também se eu seria assim pra sempre, também não soube responder. Até porque, de verdade, não sei como vai ser o dia de amanhã. A vida é muito incerta.

Tentei ser sincera. Surgiram muitas perguntas... As que eu sabia responder, eu respondi. Aproveitei pra dizer que nossa relação há muito tempo não está legal, que a gente sempre brigou, que ela não confia em mim, e que me irrita o fato dela ficar fuçando minhas coisas. Falei pra ela que apenas confirmei algo que ela já sabia e que há muito procurava ter certeza, porque se não quisesse essa certeza não ia ficar procurando tanto, cercando tanto.

Passamos uma semana sem nos vermos ou falarmos. Tanto por conta dos horários, que nunca batem, quanto por vontade. Confesso que eu quis surtar e não consegui. Quis chorar mas também não obtive êxito. Aliás o que eu mais queria era chorar, e pra ser sincera só rolou uma lágrima. Nem mais, nem menos. Não sei o que faltou. Durante toda a semana muita coisa passou pela cabeça. Escolhas. Caminhos.

No fundo eu imaginava que seria um pouco pior, então isso acabou suavizando a situação.

O mais legal e estranho, foi que no sábado de manhã, acordei e estava me arrumando pra sair, ela veio falar comigo, avisar que teria churrasco na casa de um dos meus tios. Não sei o motivo, mas sinto que as coisas vão melhorar daqui pra frente.

9 já falaram

Caroliiina Amorim disse...

Felizmente as coisas sempre melhoram! A partir do primeiro e impactante momento, quando não dá em morte com certeza resulta em sorrisos, sejam eles a longo ou a médio prazo!

É legal saber que a Dona José já sabe, nao sei vc, mas eu mesmo não tendo uma boa reação com minha Dona Mama odeio mentir pra ela!

Que o namoror vá de vento em pompa agora!

Turma do Colorê disse...

No final é um alívio não é?
Agora as coisas vão melhorar sim.

Eu não morava com a minha mãe quando ela soube. Ficou semanas sem me ligar, demorou dois meses pra se acostumar com a notícia mas olha como é agora. Maior sogrona da Namorada! Mandando potes de biscoitos caseiros pra ela e tudo. Hauahuahua

Vai ser melhor, você vai ver. Dá pra ver que a Dona José não vai tirar a asa de cima da filha.

Afrodite disse...

Bom que ela teve esta reação, minha mama ficou de lua, tinha dia que ela era um amor recebia minha ex como uma filha, conversava e tudo mais, tinha outros que pelo amordeus faltava pular em meu pescoço só com o olho, hj que tudo terminou e eu não trouxe mais ninguem em casa ela faz de conta q nada aconteceu raramente toca no assunto e ela não gosta virou uma semi homofobica, tipo meus amigos, primos e seja quem for pode a filhinha dela não...tipo hj me envolvo com quem quero porem não falo nada e nem trago mais em casa.

Boa sorte para o namoro, seja feliz.

Bjs

Stella disse...

Cooorageeemm hein!!hehe

Acho q falta pouco pra minha mãe descobrir...ou querer "ver" sabe?

o grande problema é que ela já conhece minha namorada e a trata como filha...já que somos amigas há uns 8 anos e namoramos há 3 anos....Esse é o problema, será uma grande decepção!

aff...quero nem pensar..hehehe

Bjos e até o próximo post! =]

Pah disse...

Aff..
minha historia é quase igual da StelLa..eramos amiga i a mamãe a tratava muito bem.. tô namo há 1ano i 10meses.(contando do nosso ultimo termino!^^)
so qe mnh mãe ja soube..i por incrivel que pareça eu n contei pra ela i sim pro meu pai!
Qe me mandou passar umas "ferias" na capital du meu estado!!
ja fazem 6meses essas feriass..
i agora eles nem sabe qe ainda tô namorando!
isso tudo aconteceu no começo du ano!!!!
ÔÔ Vidaaa essa minhaa!!

P.S.: Muiiiiiiitooooo bom o teu blog!!!^^

Michelle disse...

Sempre dou uma passadinha aqui, e pela primeira vez fui obrigada a comentar, hehe.
Parabéns pela sua iniciativa, para que o preconceito diminua as pessoas precisam o enfrentá-lo de frente, e isso quer dizer se assumir, não confundindo isso com levantar bandeiras.
Nunca fui fã de gritar ao mundo que sou lésbica, mas nunca tive uma vida dupla.
E tb acredito que de agora para frente as coisas tendem a melhorar, mesmo que com eventuais grandes crises.
Boa sorte, garota.
Um beijo.

Ana disse...

parabens pela coragem e pela sinceridade...afinal de contas vc n está fazendo nada errado e ser quem você é não é vergonha nenhuma.
concordo plenamente com o fato de que a gente não tem escolha, nenhum idiota iria escolher o caminho [muito] mais dificil.

os meus pais são super bacanas em relação a isso, nunca tive problemas...mas tenho certeza q sua mae ainda vai aceitar, afinal mãe é mãe, cedo ou tarde vai ficar tudo bem.

não abaixa a cabeça pra ninguém, você é quem você é e pronto...[claro q falar é mais facil do que agir, mas a gente consegue hahaha]

Mariana Moro disse...

Olá! Aqui quem escreve é a Mariana Moro, nunca tinha visitado o seu blog, hoje visitei e me deparei com um ótimo espaço. Certamente virei sempre.

Quanto ao assunto do post, bom...quando contei aos meus pais, foi uma tempestade aqui em casa. Durante um mês eu passei dias terriveis, como se eu andasse sempre com uma nuvem negra sobre a minha cabeça. Era meu pai dizendo que eu estava matando ele, minha mãe fingindo que nada acontecia, mas eu sempre fui sincera com eles, e a aceitação deles me era muito importante. Aguentei firme todas as ofensas e mostrei a eles que a minha felicidade dependia disso, e aos poucos eles foram entendendo, e vendo que com a minha namorada eu me tornei uma pessoa muito mais feliz. Hoje eles me acolheram de forma mágica, temos um relacionamento ótimo, e eu tento a cada dia mostrar a eles que não é fácil ser lésbica, temos que lidar com preconceito, pessoas que se afastam, caras feias, mas que com o apoio deles eu me torno muito mais forte pra enfrentar tudo isso e ser cada dia mais feliz. Hoje eles recebem a minha namorada em casa como membro da familia, é realmente maravilhoso ver a minha familia se dando tão bem com ela. Ontem abri meu coração ao meu pai, chorei...por que ele achava que agora que ele aceitou o nosso namoro, tudo ia ser belo e lindo, mas falei pra ele que ainda existem muitas outras pessoas que precisam entender isso...ele se desculpou do que disse a mim, e disse: não tinha pensado no lado de vocês, realmente não deve ser fácil ser lésbica nessa cidade( interior), a partir de hoje vou ajudar e compreender vocês muito mais. É isso ai, adorei o post, é um assunto que qualquer uma tem curiosidade de saber como é...as reações, enfim. Só digo que contar a eles foi a melhor coisa que fiz, mesmo que durante um mês tenha sido um inferno, hoje eu vejo que todo o sofrimento valeu a pena. Beijos:)

Alice disse...

Dê tempo ao tempo - talvez a sua sinceridade e a sua postura tenham surtido algum efeito. E cedo ou tarde ela vai ter que se dar conta que, aceitando ou não, você é assim e pronto, independe da vontade dela sua orientação. Eu acho legais seus relatos porque a gente sempre se identifica com alguma coisa. Continue contando como foi a reação dela, seria interessante sabermos.

Real Time Analytics