22 julho 2009

As mulheres da minha vida: Palavras de um passado

Não sei se vocês recordam, mas eu disse que eu andava tão feliz que escrevia muito naquela época. Até porque eu sou assim: costumo escrever muito quando sinto algo intenso, seja uma dor intensa, seja uma alegria intensa, seja porque ando pensativa, mas meus excessos me fazem escrever...

Pois bem: Vou compartilhar com vocês algo dessa época feliz da minha vida.
Esse é um texto que escrevi em maio de 2008, uma das provas da minha felicidade abundante...

Da Serenidade do Amor

Cada momento junto é muito bom. Esse final de semana foi o típico programa de casal apaixonado. Eu diria que perfeito. Seus beijos e abraços viciam. Mas o mais interessante é o fato de que foi um final de semana bem calmo, bem sereno, bem amor.

Porque esse tal de amor é bem diferente de outro sentimento muito bom também: a paixão.
Acho que depois de tanto sofrer com paixões que chegam tomam conta, e deixam essa pessoa que vos escreve um tanto quanto descabeçada, comecei a admirar mais o amor. Principalmente esse amor que eu sinto.

O amor que sinto é sereno, é calmo, é o sentimento que me dá vontade de passar uma tarde inteira abraçado contigo, tentando escapar das tuas mordidas (que eu também adoro).

Em paz. É assim que me sinto. Querendo mais da gente, mais de você e mais de mim.
É estranho olhar pro lado, procurar uma mulher bonita e ver que sempre acabo achando todas desprovidas de beleza. Acabo sentindo sua falta e me sentindo feliz. Falta porque... bem porque eu queria estar sempre com você por perto e feliz porque vejo que ganhei na loteria acumulada.

Cada dia que passa, ganho mais consciência do quanto você é linda. Sempre te achei bonita, mesmo quando estava desarrumada ou com cara de quem acabou de acordar, mas olhando pros lados eu tenho ainda mais certeza do quanto você é perfeita, do quanto você me completa.

Eu sem você até existo e sou feliz, mas com você minha vida fica muito mais bonita, muito mais especial.

O mais gostoso é saber que te amo, e não te dizer isso.
Aliás estou tentando segurar um pouco os "Te amo". Mas tenho essa certeza toda vez que olho bem dentro dos teus olhos. É aí que solto aquele sorriso bobo, que depois quando você não está mais comigo, me deixa, muitas vezes, com dor na bochecha de tanto sorrir.

Uma pessoa boba, apaixonada, querendo viver cada dia intensamente, de preferência ao seu lado. [...]

Tudo o que estamos vivendo tem sido mágico.
Quero me casar com você!

4 já falaram

Gisa Lima disse...

Nossaaaa...
Eu caso!
Brincadeira... rs...
Mas como é bom sentir isso e ter a certeza de que é recíproco.

Adorei o texto.

smacks,

Gi.

Salete Maria disse...

Oi, o Cordelirando está com a campanha+promoção: Ajude Salete Maria a CORDELIRAR!
Dá uma conferida e, se der, participa e divulga, por favor!
Abraços!

dany disse...

meus exessos tbm me fazem escever...
super ajuda a antender melhor o que eu sinto.


beijo!

aslokas disse...

Ooooh que blog lecaaaaaaal
e ó, dá uma moral pra gente aii
adorei seu blog, o 'nosso' [sim é compartilhado, ou seja uma putaria do c***] conta a história de mocinhas [de família, veja você] e lésbicas.
Super justo, não tinha nenhum blog sério nessa faixa etária. Só revoltadinhas contando histórinhas, e oi
UAIHEIU

Beijão, e visita lá :DD


E, ah, OI :D
AIUHEUIA

:*

Real Time Analytics