23 abril 2009

As mulheres da minha vida: O Grande Amor V - Depois do Beijo

Talvez esse seja o último capítulo da série "Mulheres da Minha Vida" onde falo sobre a minha história com a Baixinha. Pelo menos por enquanto.

Depois do dia do beijo, que se eu não me engano foi de sexta pra sábado, não nos vimos no dia seguinte, mas passamos o dia todo trocando mensagens no celular. Ela iria ao casamento de um dos tios. As duas estavam estranhas naquele sábado. Eu não acreditava no que tinha acontecido. Achava que tinha sonhado com tudo e queria conversar logo com ela pra tirar minhas dúvidas. Sabe quando você fica bobona? Pois é, eu fiquei. Muito bobona de felicidade. E fiquei preocupada também porque eu sabia o que eu queria, mas a Baixinha... Fora que não saberia como seriam as coisas dali em diante, e isso me dava medo.

Marcamos de conversar no domingo. Eu iria almoçar na casa da avó dela junto com a família. Pra termos tempo de conversar ela deixou a família ir na frente e ficou me esperando na casa dela pra que eu a buscasse. Por volta de 11h30 (tô besta de como lembro de detalhes dessa época) eu passei por lá. Estava extremamente ansiosa, você nem imaginam isso né? Entrei, ela estava arrumando o quarto dela pra podermos ir almoçar. Lembro que começamos a conversar de fato quando ela entrou no quarto do irmão pra guardar algumas coisas. Sentamos na cama e conversamos.

Ela disse que aquilo não era certo, que éramos amigas e que nada daquilo ia mais acontecer. Eu concordei com cada palavra, disse que tinha sido uma vontade que não conseguimos controlar e que nada daquilo ia acontecer de novo e que sim éramos só amigas. E enquanto íamos falando a mesma vontade da noite do aniversário dela ia batendo. Conversávamos e nossos olhos diziam exatamente o contrário de nossas palavras, aquela vontade latente de parar tudo e beija-la de novo crescendo no peito. Eu evitava olha-la nos olhos, mas quando isso acontecia a eu percebia o quanto gostava dela. E olha que nessa época eu nem tinha noção do tamanho do sentimento, hein? Pra terminar a conversa logo resolvi dizer um "Então tá! Isso não vai mais acontecer, ok?" No que falei o ok, não aguentei, a vontade foi maior: estávamos sentadas na beira da cama só segurei seu rosto entre minhas mãos e beijei. Tempos depois descobri que nessa época meu beijo não era lá essas coisas (só nessa época ok?).

Não preciso falar que perdemos noção de tempo né? Nessa do tempo passar o pai dela voltou pra ver o porquê da demora. A nossa sorte foi que o portão da casa dela fez barulho, porque se não, vixe! Eu não estaria aqui contando essa história pra vocês. E pra disfarçar a boca vermelha? #comofas? Só peguei a primeira coisa que na frente e comecei a mexer, que se eu não me engano era o carregador do celular dela.

Depois dessa a gente sempre ficava. Aproveitávamos os momentos à sós pra trocar beijos, carinhos, afagos. Eu ficava até mais tarde na casa dela quase sempre pra esperar todo mundo dormir e não correr o risco de alguém ver nossos beijos. Ficamos assim um bom tempo: a gente ficava e depois conversava que não ia mais acontecer. Não aguentava a vontade e a proximidade e ficávamos de novo. E assim foi indo. Às vezes ela chorava por conta do ex e eu tentava confortar. A gente sempre ficava, mas ficava só nos amassos, nunca rolou nada demais, nada mais caliente nessa época.

Até que em julho ela me disse que ia viajar pra capital do meu Brasil. Ia passar 15 dias fora. Agora imagine: a gente nunca tinha ficado mais que 24 horas sem nos falarmos, imagina ficar 15 dias longe? Imaginou? Não? Então para um pouquinho e imagina. E agora? Imaginou? Pois é. Se a gente sempre conversava em parar de ficar nessa ocasião eu pensei: "Dancei. Ela vai ficar longe e perceber que não me quer, ou que dá pra viver sem...". Por um lado achei que seria bom. Ela ia decidir o que queria. Até porque em junho eu tinha pedido ela em namoro ela aceitou num dia, pensou bem e desistiu no outro. Nem preciso dizer como a criança aqui ficou né?

Lembro que na véspera da viagem fui pra casa dela pra me despedir e ajudar a fazer as malas. Lógico. Porque eu ia ajudar ela decidir que roupas levar, ainda mais que ela estaria longe dos meus olhos. E não é porque a Baixinha é quem é na minha vida, mas a morena é realmente bonita. Aliás bonita é pouco. A "Baixinha" é do tipo de guria que se ela passa tu sempre vai virar o rosto pra olhar. Um morena um tanto quanto interessante e com um corpo espetacular. Frequentadora do MADA que sou eu jamais iria permitir que ela levasse roupas que contribuissem ainda mais com os atributos físicos dela né? Ainda mais comigo longe. No fim acabei fazendo ela escolher entre uma blusinha rosa com frente única ou uma saia jeans, porque o conjunto ela não ia levar. Não mesmo.

E então ela foi pra capital.


______________________________
continua...(não me matem, mas é que o post ficou grande)

16 já falaram

Turma do Colorê disse...

Controladora? Nãããão. Hauahuahu

E esse "Continua" minúsculo e cinzinha no finalzinho não acalma os nossos nervos não viu! O efeito é o mesmo do grandão.
Continua logo viu!

- ♀

inndommada disse...

Continua?! Como assim?!!! Não era para ser o final da história?!

Ai ai ai ...

Ainda bem que eu já sei o final!!! Hihihih #prontofalei

diariodeumaposadolescente disse...

@inndommada: eu disse que "Talvez" fosse o último...

Isa disse...

Só não vou matar, pq nunca saberia o final da história! lol

Pra que tanto suspense???

Ai meu coração!
Bjo moça

'Suzane' disse...

Que Puxa!
já estou pirando qrendo saber o final.

tu es do mau, hein!? kkkkkkkkkkkkkk

bjooo

Alice disse...

Essa novela da sua vida tá igual Dallas, cara! Interminável! Mas tô achando bem legal.

Escaminha disse...

O pedido para não te matar te salvou!
kkkkk

bjs

Fernanda disse...

Não encerre a série "Mulheres da minha vida", não. Tá tão bom. Quero saber mais de suas histórias interessantíssimas!
Essa sua história com a baixinha anda me arrancando suspiros.
Posta logo a continuação, vai! Não seja cruel com este pobre coração.;)
bjs

Cris. disse...

Ah bunito!!!
Depois reclama do meu! ¬¬'

Aí de onde vem minha inspiração...

Bjo.

Pri disse...

LINDO BLOG, LINDA HISTÓRIA...
ESTOU ANCIOSA POR MAIS...
TE LINKEI, TÁ BOM?

ESPERO O PRÓXIMO!

BJOS E ÓTIMA SEMANA

Gay Alpha disse...

Ahhhhhhh... não termina não... continua!!! Hehehehehe!!! E essa do MADA foi excelente... hahahahahaha!!!! Adoro!!! Beijos, queridona!!!

Caio Arango disse...

Mesmo sabendo um pouco da história, é legal saber dela de fato...
Como aconteceu de verdade!
Mas continua sim, já já você vai chegar nas partes que presenciei!
auhauahuaha

beijo!
te amooooo!

Rebeka disse...

Fiquei com dó de te matar pq vc pediu rs :D

Ahh moça mudei o link do blog agora está

http://justoneclic-rebeka.blogspot.com/

Postei um curta les lá

Beijoss e aguardo a continuação

Thais disse...

mas promete q vai até o final né?!

q aflição

Mundo The L. disse...

Gostei do blog...

para amá-lo só falta que goste do meu tb...

L.

Pettit disse...

Primeira vez que leio este blog....mais ja li a serie toda e estou esperando pelo final... ooooooooooo juro q parei mtas vezes para refeletir nos seus posts...sei la algo me lembra coisas passadas.....e na hora q vi teu nome quase caí da cadeira.....enfim....fazer oq...otimo blog...vou linkar ok....beijos

Real Time Analytics