25 março 2009

XXIV Outono

Vou fazer uma pequena pausa na série, uma pausa necessária, até porque os próximos capítulos prometem muitas emoções.

No último dia vinte e dois (é, estou com a mania de escrever números por extenso) ou no último domingo, como você preferir, completei vinte e quatro anos. Vinte e quatro outonos passados nesse lugar chamado Terra.

É estranho completar aniversário no armário. Tudo bem que nunca tinha reparado nisso até então, mas esse ano não tive como não notar.

As comemorações começaram numa balada hétero, com alguns poucos conhecidos, de amigo, amigo mesmo, não tinha ninguém. Baladinha até as 6 da matina, casa, cama e sono.

Ao meio dia Dona José, vulgo: minha mãe, me acorda pra irmos para a casa da matriarca da família, inclusive porque eu tenho a sorte de dividir a data do MEU aniversário com um priminho e outra priminha. O legal é que todos os meus tios lembram do aniversários dos pequenos e esquecem do meu, que teoricamente, é comemorado há mais tempo. Depois de algumas horas de serviços prestados como Babá (eu gosto dos meus primos, adoro brincar, mas não levo jeito pra pegar criança no colo) voltamos a Ferreira's House e ao Ferreira's World, também conhecidos como minha casa e meu quarto.

Como o vício é maior entrei no MSN enquanto me arrumava para a última parte das comemorações, a única coisa que de fato convidei os amigos para realizarem comigo: uma noite no "snooker & videokê", que nada mais é que um barzinho GLS, LGBT, GLBTS, anyway, desta humilde cidade.

Enquanto me arrumava eis que pula a janelinha da Dona Engenheira! Fiquei maravilhada, afinal ela havia tomado a iniciativa de falar teclar comigo. Mas "a vida é caixinha de surpresas" e alegria de pobre dura pouco: Ela entrou para avisar que não iria pois tinha brigado com os pais em casa por conta de comentar que ia sair. Eu entendi, compreendi e fiquei chateada. Não que topasse trocar vários amigos por um amor (um amor que não é amor...). Até porque se for pra ser sincera eu só não quero admitir mas a Brasiliense de São Paulo está em larga vantagem com relação ao resto do mundo. Muita coisa nela me atrai, mas isso não é assunto para hoje.

Ficamos conversando por um bom tempo, até que meu celular resolveu tocar: eram os amigos que já me esperavam. Que cabeça a minha! Me atrasei. Me despedi e parti.

Foi simplesmente fantástico. Ninguém fez bolo surpresa, ninguém comprou bexigas, mas estavam todos num astral tão bom que eu só tenho a agradecer. As pessoas que eu realmente esperava que fossem aparecer não apareceram. Mas tudo bem, ficaram presentes nos pensamentos. Se der na louca depois coloco algumas fotos aqui. Ou não.

Sei que completei vinte e quatro outonos no Dia Mundial da Água. E sei também que hoje me sinto muito mais mulher. Foi estranho perceber que minha melhor amiga, minha irmã Batatinha, compareceu ao evento GLS e não nos outros que eram "héteros". Interpretei isso de diversas formas e uma delas é de que realmente estou mais "pra lá" que "pra cá" faz um tempo já. Não que ache isso legal. Porque o legal mesmo seria não ter nem "lá" nem "cá"...

10 já falaram

Cris. disse...

É... seria mesmo bem legal se não existisse "lá" e "cá" ...

Bjo

Anônimo disse...

HAPPY BIRTHDAY.
Muito sucesso, saude e paz para ti.

Qto ao ultimo post, a tal da Mineira ja tinha uma certa idade, ela nao precisava ter reagido tao mal. Como a palavra dita nao pode ser recuperada, e melhor tentar esquecer (ou nao lembrar muito) o ocorrido.

Novamente, Feliz Aniversario.

Ate a proxima.

F

Maria disse...

Olá, Priscila!

Parabéns pelos vinte e quatro outonos! É realmente estranho completar aniversário no armário, quem sabe ano que vem, não é??

Bjo grande e boa sorte com a Dona Engenheira.

Dri Sodré disse...

Oi feliz niver pra vc.
Esse lance da lá e cá...eu bem sei o que é isso... :-(

O importante é vc não ficar se torturando, o tempo vai te dar uma solução pra decidir a hora certa das escolhas.

Bjs

Fala Rapha disse...

Todo mundo fazendo niver cara! Parabéns!!! Legal que vc comemora tantas vezes \o/ Esse ano espero poder comemorar ao lado de quem amo, isso que importa.
beijo

Escaminha disse...

O "lá" e "cá" só servem para atrapalhar certas situações....

Fernanda disse...

Parabéns pelos 24 anos! :)

Anônimo disse...

Queria escrever algo grandioso e inspirador...mas nao possuo tal talento com as palavras..Enfim, fica apenas o recado que a intenção era boa: Parabens x0).
Clara

Alice disse...

Parabéns mega atrasado!

Eu passei pelo mesmo dilema no meu niver: tive que excluir alguns amigos héteros da festa que não sabiam sobre mim para poder ficar à vontade com os amigos gays e a ficante. Foi chato não poder desfrutar da companhia de todos, mas infelizmente foi necessário. Também lamento que ainda exista o "lá" e o "cá"...

Maria Sapatilha disse...

beibe, eu sei que muitas vezes é difícil congregar os dois mundos, mas isso só acontece quando a gente cria os dois. acho q a gente tem q tentar viver da forma mais espontânea possível, os amigos HTs que se tranquem no mundo deles se for difícil demais viver numa sociedade diversa! eu acho... a minha experiencia diz que os amigos são mais compreensivos do que o q imaginamos. felizes 24! foi a idade com q me mudei pro rio, cidade onde conheci minha primeira e amada namorada ;)

Real Time Analytics